quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

AUMENTA O RISCO DE GUERRA EUA x VENEZUELA


[OBS deste blog ‘democracia&política’:

Considerando os procedimentos que vêm sendo adotados pelos Estados Unidos nas últimas décadas (no Iraque, na Líbia e -iminência- no Irã), vislumbra-se guerra próxima na fronteira norte do Brasil.

A divulgação da perspectiva de, em 10 anos, a Venezuela vir a ser a maior exportadora mundial de petróleo, certamente, acelerará o planejamento norte-americano, apoiado pela OTAN, para atacar e invadir a Venezuela e assumir o controle da produção e exportação do petróleo venezuelano.

A sequência já é padrão. Primeiro, se intensificará a demonização de Hugo Chávez; a seguir, com ou sem aprovação da ONU, virão os embargos e as sanções; por fim, caso até a essa etapa não haja a assunção de novo presidente submisso e totalmente marionete do governo dos EUA (como havia antes na Venezuela e hoje na Arábia Saudita), virão os mortíferos ataques arrasadores e a invasão militar para “restaurar a democracia” e “proteger os civis”. Paralelamente à essa sequência, haverá insuflação de revoltas internas (com contribuição diplomático-logístico-militar norte-americana para os opositores) e o forte apoio para essa escalada por parte da mídia e da direita internacional e brasileira (as quais já vêm fazendo “o seu trabalho”).

Essa óbvia antevisão retorna aos meus pensamentos após ler a seguinte notícia da Agência Brasil:]

EM DEZ ANOS, VENEZUELA SERÁ O MAIOR EXPORTADOR MUNDIAL DE PETRÓLEO, diz Chávez

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse que, em dez anos, o país se tornará o primeiro exportador mundial de petróleo devido ao aumento da sua produção. Segundo ele, em pouco tempo, a Venezuela já poderá alcançar o posto de segundo exportador mundial do produto. Atualmente, o maior exportador é a Arábia Saudita.

A Venezuela ocupa o quinto lugar no ranking mundial na exportação de petróleo. O país exporta 2,5 milhões de barris, dos quais cerca de 1,5 milhão segue para os Estados Unidos e 500 mil para a China.

Dentro de pouco tempo, seremos talvez o segundo [exportador de petróleo no mundo]. Dentro de dez anos, calculo que poderemos estar outra vez em primeiro lugar entre os exportadores mundiais", disse Chávez.

De acordo com Chávez, a Venezuela terá capacidade para exportar cerca de 10 milhões de barris na próxima década. O presidente lembrou que os venezuelanos foram os primeiros exportadores mundiais até a década de 1970. "Hoje, somos um dos primeiros, mas os árabes nos ultrapassaram. Primeiro, a Arábia Saudita, depois Iraque e Irã", disse.”

FONTE: reportagem de Renata Giraldi (edição: Lílian Beraldo) da Agência Brasil, com informações da agência pública de notícias de Portugal “Lusa”  (http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-12-28/em-dez-anos-venezuela-sera-maior-exportador-mundial-de-petroleo-diz-chavez) [título, imagem do google e trechos entre colchetes adicionados por este blog ‘democracia&política’].

3 comentários:

Probus disse...

FRAGMENTOS: Gelio Fregapani...

No Iraque – quem ganhou a guerra?

Sem vencer as batalhas não se ganha a guerra. Os EUA venceram facilmente todas as batalhas; portanto ganharam a guerra. Certo?

Neste caso não! Desde Clausewitz se tem consciência que toda guerra tem objetivos políticos. Ganha a guerra quem alcança seus objetivos.

Quais seriam os objetivos dos EUA? Evitar a venda de petróleo em outra moeda que não em dólares, pensamos nós. Como objetivo secundário o garantir a exploração do petróleo iraquiano para suas companhias

Conseguiu? Vejamos: derrubou o governo hostil e interrompeu a venda em Euros, mas... o Irã ficou livre para vender seu petróleo em qualquer moeda, menos em dólar. Neste caso foi pior. Garantiu o acesso ao petróleo do Iraque? – não dá para ter certeza

Pelo jeito, quem ganhou a guerra não foram os EUA. Foi o Irã. E sem entrar nela.

http://www.defesanet.com.br/geopolitica/noticia/4166/Comentario-Gelio-Fregapani---Guerra-e-Paz--Proliferacao-Nuclear-e-Desenvolvimento-Industrial

Política disse...

Probus,
Muitas vezes, fico com "pé atrás" ao ler artigos do Gen Gelio Fregapani. Eu os acho exageradamente pró-direita, pró-EUA, pró-Israel. Contudo, nessa análise que você transcreveu, achei o texto 100% certo.
Maria Tereza

Probus disse...

Quá quá quá quá eu também Maria Tereza!! Eu boto um pé na frente e um atrás, o lobby é CLARAMENTE "AIPAC", foi por isso que eu coloquei só este fragmento.

E, um dos motivos da GENOCÍDIO na Líbia foi justamente por causa da MOEDA.